Jogadores, devedores, drogados e outros grupos de risco

20.02.2019

Back to news

Justamente na fase de assinatura dos contratos de prestação de serviços, um concorrente conseguia cooptar os clientes da empresa. O departamento de gestão de riscos detectou mudanças no comportamento de um dos gerentes de alto escalão.

Ao analisar profundamente os dados após o recebimento de uma notificação sobre a violação de uma política de segurança sobre relações no ambiente de trabalho, descobriu-se que o gerente, que era casado, tinha um caso amoroso com uma das funcionárias e a engravidou.

Esta funcionária comunicava-se ativamente nas redes sociais com uma empregada da empresa concorrente.

O departamento de gestão de riscos levantou a seguinte a hipótese: o concorrente, ao descobrir o "esqueleto no armário", decidiu chantagear o referido gerente, forçando-o a vazar dados. Para comprovar a hipótese, o gerente passou a receber informações falsas sobre uma determinada negociação. Comprovou-se que, uma vez de posse destas informações, o concorrente realmente tentou usá-las em benefício próprio.